terça-feira, 17 de agosto de 2010

Algumas histórias da Francine

Oi!

Quando estava arrumando as coisas da Francine, achei um caderno seu da oitava série, escrito em 1997, quando ela tinha 14 anos. Acho que era um trabalho de escola, ou uma brincadeira entre amigas. Ela escreve como um diário, falando de seu nascimento, infância e adolescência. A Carol deve lembrar o que era e colocar algum comentário.

O caderno começa assim:
Dedicatória
 Dedico esse livro aos meus pais e aos meus irmãos. Eles me ajudaram em tudo o que eu sempre fiz e com certeza vão acompanhar e apoiar cada passo de minha vida.
Também dedico a  minha melhor amiga Carolina, que sempre me ajudou nos momentos mais difíceis e esteve ao meu lado nas horas de alegria e tristeza.

Depois começa com os primeiros anos de vida
Meus primeiros anos de vida
     Dia 11 de março de 1983, as 17:05 horas, dei meu primeiro choro no Hospital "Santa Izabel", de Blumenau.
      A partir desse dia, eram todos em cima de mim, me paparicando, como qualquer criança que nasce.
       Eu era muito magrinha e chorona. Minha mãe teve que passar muitas noites em claro, para tentar fazer eu dormir, porque eu só chorava.
     Dia 20 de março de 1983 fui batizada.
     Dia 21 de agosto de 1983, falei minhas primeiras palavras: mamã e nenê, e dia 14 de novembro de 1983 nasceu meu primeiro dentinho.
     Os meses se passaram e o ano também. Finalmente completei meu primeiro aninho. Minha mãe fez uma festa na minha casa de praia em Itapema. Aos poucos fui aprendendo a andar e falar.
     Em março de 1986 entrei no Colégio Coração de Jesus, no vermelhinho, tinha 3 anos. Minha professora foi a Malba.
     Teve um dia em que meu irmão Fábio, 6 anos mais velho do que eu, e minha irmã Isabela, 8 anos mais velha, me ensinaram onde fica a boca, olho, orelha.... só que ensinaram errado, pois quando minha mãe perguntou onde fica a orelha, eu dizia que estava no olho. Eles viviam aprontando comigo.
    Acabaram as aulas, começa o verão. Eu passo o verão na minha casa de praia em Itapema. Eu não parava em casa, vivia na praia correndo, brincando, mal sobrava tempo para comer.
     Fevereiro, Carnaval. Eu passava o Carnaval no Guarani, um clube em Itajaí. Quase toda a minha família é de Itajaí.
     O verão passou e começaram as minhas aulas, eu estava no amarelinho. Minha professora foi a Jane.
     Bem, os anos passaram. Amarelinho, azulzinho, verdinho (pré), primeira série... até que eu  chego na segunda série.

E ela vai contando depois a sua infância e adolescência.... é muito legal relembrar esses momentos!

Beijos
Isabela

9 comentários:

  1. muito lindo tudo isso

    ResponderExcluir
  2. Oi Isabela,

    Se eu não me engano isso foi um trabalho do colégio na aula de redeção,um trabalho final em vez de uma redação era p/ fazer um livro sobre qq coisa. Ela escolheu esse tema, Minha Vida.

    tenho quaaase certeza!!! hehehe

    q sauuuuudaaaaaaaaaadeeeeeeeeeessss !!!!!!!!

    Carol Souza

    ResponderExcluir
  3. Oi Isabela, è o Naro (Blumenau) não sei se vc vai lembrar de mim, enfim, Parabéns pela iniciativa de mostrar um pouco da incrivél Fran, acredito que não deve ser nada fácil rever todas as coisas dela. Força pra vcs...
    bju

    ResponderExcluir
  4. Caraka... leio seu blog sempre... Foi na pgna do PGM no orkut que eu encontrei esse blog...
    Não da para acreditar, que uma pessoa tão bonita e inteligente, cheia de sonhos possa cair em uma dessa né... A gente sempre acha, que são os burros que estragam a vida... Toda as vezes que leio o blog, fico me perguntando... não é possível, deve ter mais alguma coisa por tras diso, será que tinha que ser assim?... não conheço ela... mas conheço por aqui... mas acredito, que deva ter uma razão maior para tudo isso ter acontecido... uma razão que não cabe aos nossos olhos enxergar... A Francine deveria ser uma pessoa muito extrovertida e alegre.... é impressionante como ela fala da Carol...dve ser muito barra perder um amigo assim...
    Força pra vcs...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Meu Deus a cada dia sinto mais a perda desta moça. Imagino a dor de vcs, pois eu de fora fico triste imagino os que a conheciam...

    Deus conforte você Isabela.
    Grande abraço

    Fabíola

    ResponderExcluir
  6. Eu tbm encontrei esse blog na Pgm, é incrivel como não dá pra acreditar nessa triste realidade, Uma moça linda muiito inteligente, ja rir e ja chorei lendo o diario dela, imagino como esta sendo dificil pra vcs...

    Beijos

    Renata

    ResponderExcluir
  7. Poxa, pois é Isabela...to lendo o blog faz uns 2 dias já, e to realmente mechida com isso.
    Tenho 19 anos,ja usei certas drogas tb.Passei muitos apuros com meu namorado, pois ele era viciado em cocaina, e tinha depressão e bipolaridade, e hj graçs a Deus ele não usa mais, e está controlando a bipolaridade, e nós, q estamos perto de pessoas assim, sabemos o quão dificil é.
    Te admiro muito, e eu penso na Fran como um exemplo, aqeles anjos q veêm ao mundo pra mostrar o quão a vida é importante.
    Me identifico muito, afinal ela tb era de peixees, eu nasci um dia antes do dela :O
    Mas é isso, continuarei aqi lendo o blog, conheci o blog pela PGM tb, e me apaixonei.
    Força sempre.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Bons tempos!!! Eu imitava a Fran!!! hihihiih! Linda!

    ResponderExcluir
  9. também achei esse perfil da Francine no PGM e cada dia que eu leio mais penso que isso é muito triste, uma menina que parecia ter amigos legais e uma familia amorosa cair numa dessas eu realmente sinto muito por isso ter acontecido com ela nem imagino a dor de voces se eu que nem a conheci fico triste toda vez que leio mais um pouco.

    ResponderExcluir