sexta-feira, 11 de março de 2016

33 anos da Fran

Oi Pessoal,

Como sempre, estou aqui na data de hoje para escrever sobre a Fran. Hoje é aniversário de nascimento dela, 33 anos. Sei que muita gente acessa o blog neste dia para tentar matar um pouco a saudade que sente dela.
Acordei triste, chorei de manhã e minha filha de dois anos viu. Perguntou : por que você está chorando mamãe? Meu marido disse que era porque eu estava com saudades de uma pessoa. Ela só me olhou e me abraçou. E assim ficou, junto de mim, fazendo carinho, até eu parar de chorar. São por esses momentos que eu vivo, porque só o amor nos consola, e Deus me deu duas filhas maravilhosas, cada uma com seu jeito, seu temperamento, que fazem a minha vida valer a pena, mesmo sem eu nunca entender porque tanta coisa mudou nos últimos anos.
Bem, achei várias fotos da Fran, de várias fases da vida dela, e resolvi compartilhar aqui com vocês, para todos nós lembrarmos dela com sua alegria, pois era uma pessoa divertida essa minha irmã! Até o mau humor dela era engraçado!!! Fico imaginando como ela ia aprontar nesses nossos grupos de whatsapp, facebook e outras redes sociais!!!
De vez em quando ela se achava "a modelo"

Francine e sua eterna amiga Carol

Pronta para alguma festa de Halloween que ela foi com os primos Carol e Dani



Essa foto é do aniversário da prima Carol, na casa da vó Hilda. Da esquerda para a direita: Paola, Carol e Francine

Aniversário de 15 anos da Fran, que foi na boate do Clube 12 de agosto.

Um grande beijo a todos!!!
Isabela

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Seis anos sem a Fran

Olá Pessoal,

Hoje faz seis anos que a Francine se foi.... numa sexta-feira, como hoje. Eu me lembro de tudo o que aconteceu nesse dia. Fui para Floripa de manhã consultar com uma assistente social sobre a situação da Francine. Saímos de lá felizes porque ela iria mudar o tratamento. Almoçamos juntos, nós cinco. Éramos em cinco, hoje somos em três. Muito estranho isso... Um almoço atribulado, mas que deu tudo certo. Passeei no shopping com minha mãe a tarde, procurando um sapato para o casamento do meu irmão. A Francine ligou para o Fábio pedindo o número da conta dele porque precisava depositar um dinheiro que ela devia para ele. Estava no Banco do Brasil. Voltei para casa no fim da tarde. Ali começou toda a saga. Mãe me ligando contando que o chefe da Francine havia ligado para buscá-la na clinica porque ela não estava bem. Eu dando instruções para a minha mãe. Cheguei em casa e fiquei em contato para saber o que estava acontecendo. De repente a correria... todos gritando... eu largando a Clara na minha sogra e indo para Floripa com o meu marido... e o pai ligando no caminho gritando que ela havia morrido. TCHIBUM! Um mergulho num mar desconhecido, nas profundezas de um local por onde nunca quis passar, e não desejo a ninguém.
Foi nesse momento, no exato momento que meu pai ligou, gritando de um jeito que ainda posso sentir, que minha vida começou a mudar,  e mudou tanto a partir desse momento que não me reconheço mais quando vejo aquela pessoa de 6 anos atrás. Não sei quem é a Isabela de antes, quem é a minha família de antes.
Eu me transformei, hoje habita em mim uma outra pessoa. Não sei se melhor, ou pior, mas com certeza diferente. Mais dura, as vezes mais amarga, mas muitas vezes mais alegre e sem tantas preocupações. Não mais preocupada em agradar a todos, mas muito preocupada em agradar quem eu realmente gosto, quem realmente faz parte da minha vida.
Eu perdi....minha irmã, minha mãe, um bebezinho, uma tia muito importante em minha vida.... Como alguém sobrevive a isso? Não sei dizer, mas a nova Isabela é muito forte, isso eu sei... odeio que sintam pena de mim, não quero ser tratada de forma diferente dos outros, não sou melhor ou pior do que ninguém, só sou diferente, e assim sigo a vida, com minha família e meus amigos queridos. Reconstruindo o amor com outras pessoas, tornando alguns mais importantes para mim, e deixando outros de lado.
A DROGA, responsável por iniciar toda essa transformação em minha família, continua destruindo famílias. Ainda recebo pedidos de ajuda, sinal de que ainda lêem o blog. Geralmente pessoas que entram no google e digitam algo como "como parar de usar drogas" ou "qual o efeito da cocaína"... e outras frases parecidas, achando que existe uma fórmula mágica. Não existe fórmula.
Meus conselhos:
Primeiro: nunca use, nunca experimente, nem de brincadeira. Essa brincadeira pode não ter mais volta.
Segundo: se é usuário, tente parar, busque ajuda, seja muito, mas muito persistente, não é fácil, mas não é impossível. Pense nas pessoas que gostam de você. Pense que você tem uma linda vida pela frente. Não desista de viver!

Um grande beijo a todos
Isabela

quarta-feira, 11 de março de 2015

Aniversário da Fran

Oi Pessoal!

Claro que hoje acordei e estou pensando nela o dia inteiro. Hoje ela faria 32 anos. É um dia triste para mim. Nem ia escrever, mas vi que muita gente acessou no dia de hoje, buscando alguma informação, algum consolo, querendo saber o que teria aqui, no dia de seu aniversário.
Nada, infelizmente nada, nenhuma notícia sobre a Francine. Ela não está aqui para comemorar seu aniversário, então, nada de diferente pode acontecer. Sim, estou triste, muito triste hoje, revoltada, pensando que podia ser tudo diferente.
O que continua igual é que a droga continua matando, e muitos jovens ainda se envolvem, correndo riscos diariamente.
Ontem a minha filha me perguntou por que as pessoas morrem. Eu disse que todos tem que morrer um dia, porque senão não caberia no mundo tanta gente, se só nascessem pessoas. Disse que a vida se renova dessa forma. Mas ela me disse que não queria que as pessoas morressem novas, e sim que vivêssemos uns mil anos. Acho que para poder enjoar das pessoas, não sei o que ela pensou. Tão nova e com tantas dúvidas de gente grande.
Peço desculpas por hoje estar assim, mas nem todos os dias são bons para mim, nem sempre aceito o fato de ter perdido duas pessoas muito importantes em minha vida. Nunca vou me acostumar, mas vivo um dia de cada vez.
Ainda recebo emails de pessoas pedindo ajuda.... vamos todos fazer a nossa parte, tentar ajudar quem precisa.

Um grande beijo a todos, um bom ano, uma boa vida, lutem pelo que buscam, VIVAM!!!

Isabela

terça-feira, 11 de março de 2014

Mais um aniversário da Fran sem a Fran!

Hoje seriam 31 anos!!!
Não sei se já contei aqui, mas lembro de uma vez que cheguei na casa dos meus pais num fim de semana logo após o aniversário dela, sentei no sofá, onde ela também estava sentada. Falei: Fran, tenho um presente para ti, pega ali na minha bolsa. Ela assim, com a maior preguiça: depois eu pego. E eu: Pô guria, nem para pegar o presente que é para ti, tu queres te levantar daí! kkkkk sempre levando bronca da irmã. Quem a conhecia, sabe que provavelmente ela me xingou e foi buscar o presente. Coisas de família normal!!!
O que será que ela estaria fazendo? É o que sempre me pergunto, como seria a sua vida hoje! Tanta vida pela frente, tanta história para escrever. Não deu, a droga não deixou. Que droga essa droga!
O vazio no meu coração será eterno! O vazio no peito que também levou minha mãe. São muito vazios, que me ensinaram a viver o hoje, sem fazer muitos planos para o futuro.
Em parceria com a Poly, do blog Amando um Dependente Químico, estamos terminando o livro da Fran. Logo que ficar pronto vou divulgar aqui.

Enquanto isso assistam o vídeo!


Um grande beijo a todos e obrigada por todas as manifestações de carinho sempre!!!!
Isabela

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Quatro anos sem a Fran

Mais um ano se passou.....
Agora são quatro anos sem a minha irmã....
Saudades? Muitas.... De suas risadas, de suas conversas, de falar qualquer coisa, de ligar apenas para saber como está, de dividir as angústias e alegrias do dia a dia.
Mas ela continua presente em nossas vidas, na lembranças que nunca se apagarão, mas principalmente no meu coração e de todos que sentem muito a sua falta.
Prefiro pensar que ela esteve aqui por um motivo: alertar alguns jovens sobre o uso de drogas.
No mês de setembro ministrei uma palestra falando sobre o blog e toda a história da Fran no Colégio Geração, em Florianópolis.
Foram dois momentos, um com os pais, e no dia seguinte com os jovens. Eram muitos adolescentes escutando a história dela, vendo que realmente "aquela viagem" pode não ter volta. Foi emocionante ver a concentração deles na história que eu estava contando, uma história real e que pode acontecer com qualquer um. Se com essa história pelo menos alguém for impedido de entrar nesse mundo, já valeu a pena.
E acredito que a Francine ajudou muita gente através de sua história de vida. Então, temos que pensar que ela pode ter vindo para esse mundo com o intuito de ajudar outras pessoas. Assim consigo acalmar meu coração.
Continuo tendo dias felizes e outros mais tristes. Sinto falta dela e da minha mãe. Mas agora ganhei um outro bebê. Tenho mais uma menininha, de 4 meses. A Clara já tem 7 anos e elas me fazem muita companhia. Mas o que eu mais sinto falta é não poder dividir com a mãe e a Francine as conquistas das minhas pequenas. Uma nota 10 na escola, o primeiro sorriso da bebê....Isso dói, mas tento viver em paz e aceitar o que Deus colocou no meu caminho.
E é isso pessoal, como sempre escrevo, continuem divulgando o blog, essa história nunca sairá "de
moda", infelizmente. E quando precisarem de ajuda, é só chamar!
Ah... talvez saia algum livro por aí... vamos ver se vai dar certo. Mas pode deixar que divulgo aqui e no facebook.

Um grande beijo
Isabela

segunda-feira, 11 de março de 2013

Aniversário de 30 anos da Fran

Hoje minha irmã completaria 30 anos de vida! Agora esse é um dia triste para mim, pois não  posso comemorar mais essa data com ela.
E me lembro quando ela nasceu, pois temos oito anos de diferença. Lembro que era de manhã e meu pai ia fazer um concurso. A  minha mãe sentiu dores e pediu para o meu pai fazer a prova e voltar correndo para eles irem até Blumenau, onde o bebê nasceria. Nós saímos de Florianópolis, meu avô pegou eu e meu irmão  na BR 101, para meu pai não precisar entrar em Itajaí, e continuaram viagem até Blumenau. Fomos para a casa dos meus avós e depois para a casa de uma tia, com nossos primos da nossa idade. Recebemos a notícia do nascimento: era uma menina, nasceu as 17:05 hs, de parto normal, mas pelo que eu me lembro, ela estava virada e o médico conseguiu colocá-la de cabeça para baixo para ela nascer, sem precisar fazer cesárea. Passou tudo bem com minha mãe. Ela era bem pequenina e eu me achava a mãe da Francine, eu escolhi o nome e cuidava dela o tempo todo.
E ela cresceu, se tornou uma menina linda, apaixonada pelos animais desde bem criança. Dividíamos o quarto e ela destruiu todas as minha bonecas. Mas eu a amava demais, ficava muito com ela pois minha mãe trabalhava o dia todo.
Quando ela tinha uns 3 anos, meus pais passaram um fim de semana fora para ir a um casamento e nós ficamos com a moça que trabalhava na nossa casa. No domingo a tarde a Fran foi andar de bicicleta com a moça e de repente eu vejo ela voltando chorando... tinha caído e machucado a testa, perto do olho. Imagina, naquela época não existia celular, tudo era mais difícil. Eu não sabia o que fazer. Falei com a esposa do zelador do prédio, ela pegou a carteirinha de saúde da filha pequena dela e nós fomos pegar um ônibus para o Hospital Infantil. Ela chorava dizendo que não queria ir no "mécodo". Quando chegou o ônibus, ela achou o máximo e disse que de "omios" ia ser legal ir no "mécodo", e parou de chorar. Fomos até lá, ela foi atendida, levou 3 pontos, e voltamos para casa. Eu devia ter uns 11 anos, não avisei ninguém da família. Quando meus pais chegaram já estava tudo resolvido, a Francine feliz da vida com três pontos bem pertinho do olho. Meus pais não acreditaram!!! Foram até o Hospital falar com quem tinha nos atendido e agradecer. E eu disse que a sorte é que tínhamos ido de ônibus, porque senão ela iria ficar chorando o tempo todo.
E muitas histórias vieram, pois ficamos 26 anos juntas....muitas brigas, muitas festas, muitas conquistas e derrotas, e infelizmente a grande vitória das drogas que levou a minha querida irmã.
Eu sempre amarei a minha querida irmã!!!!



quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Três anos sem a Fran

Três anos sem a minha querida irmã...

Ontem fez três anos que a Francine nos deixou. Como sempre, as vezes parece que foi ontem, mas também parece que faz uma eternidade. A saudade dói demais. Sinto muito sua falta, suas brincadeiras, seu sorriso, seu mau humor (que era sempre motivo de piada entre nós). Não acredito ainda que não tenho mais sua presença, sua amizade, seu companheirismo.
E o tempo vai passando.... e a gente vai vivendo e tentando ser feliz.
Muitas coisas aconteceram depois que a Fran partiu. As drogas mudaram o rumo de toda a nossa família. Minha mãe também se foi..... eu engravidei e perdi meu bebê aos seis meses de gestação. Fui ao fundo do poço. Me revoltei com Deus e com todo mundo. A única coisa que eu fazia era me perguntar: " por que eu? O que eu fiz para merecer isso?" Quando achei que não iria mais voltar a viver, juntei forças e comecei a me reerguer. Voltei para a terapia, comecei a tomar remédios, tive o apoio do meu marido, o amor da minha filha, das minhas tias que me acolheram como filha, e de algumas primas que me tratam como irmã. Aos poucos fui melhorando e voltei a ter fé em Deus. Comecei a rezar o terço todos os dias pedindo calma e serenidade. Hoje posso dizer que sou outra pessoa.
A minha vida nunca mais será a mesma. Não gosto de pensar no passado. De ver uma foto da minha família e saber que hoje a configuração dela está muito diferente. Mas aceito o presente, vivo o presente. Não faço mais planos para o futuro. Vivo o hoje e tento ser feliz agora, pois o passado não retornará e o futuro é incerto.
Existem pessoas que não aceitam o nosso jeito de viver. Que nos vêem rindo e nos divertindo e acham que é tudo fácil para nós. Mas não sabem o que se passa no íntimo de cada um. Respeito essas pessoas, mas prefiro me afastar para não ficar mais triste.
Com relação as drogas, gostaria de compartilhar com vocês um  caso que considero um milagre. Conheço uma pessoa, adicto há 18 anos (tem 35 anos de idade) que está em recuperação desde março. Para mim isso é um milagre, porque ele tem mais tempo de vida usando drogas do que sem usar. E está internado há 7 meses, tendo uma ótima recuperação e pela primeira vez se sentindo vivo de verdade. Indico para todos essa clínica, Fazenda da Esperança, que existe em todo o país, com unidades só para homens ou mulheres. Quem tiver interesse procure no site: www.fazenda.org.br . Para mim, a recuperação dessa pessoa é a prova de que Deus existe e que nunca devemos perder a esperança. Sinto muito que na época da Fran não tínhamos conhecimento de nada disso. Mas podemos ajudar outros jovens, outras famílias, para que todos saibam como lidar com essa doença e não deixem acontecer o que aconteceu conosco.
Não podemos desistir nunca!!!! Continuam divulgando o blog para quem não conhece e precisa de ajuda. Quem precisar conversar estarei sempre disposta a ajudar. Podem sempre me mandar um e-mail isabeladeschamps@gmail.com
Um grande beijo a todos
Fiquem com Deus
Isabela