quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Sobre a pessoa que a deixou viciada

Oi Pessoal,

Então, deixa eu contar como foi o envolvimento da minha irmã com esse cara mais velho. Eles se conheceram em novembro de 2008, numa festa que teve durante o dia num lugar bem badalado de Floripa. Só gente bonita, de bom nível social. Eles se conheceram durante a festa, e depois ela me contou que ele levava no peito, pendurado num cordão, um frasco, ou sei lá o quê, cheio de pó. Ela disse que ali deveria ter pelo menos uns R$10.000,00 em pó. Mas isso ela só contou bem depois, porque naquela época não desconfiávamos de nada.
E depois desse dia eles começaram a se encontrar, não sei com que freqüência. Ela me disse que estava saindo com esse cara, ele é conhecido em Florianópolis, pois tem um restaurante bem conhecido. Ele é mais velho que ela, tem um pouco mais de quarenta anos, é separado, tem filhos. Mas quando ela me contou eu não achei nada demais. Até pensei: quem sabe um cara mais velho vai fazer com que ela sossegue mais em casa. E eles ficaram juntos o verão inteiro. Meus pais passam o verão na casa de praia deles, que fica a 70 Km de Florianópolis, e como ela estava trabalhando, ficou sozinha em Floripa. Mas nem aparecia nos fins de semana. Ela estava encantada com o cara. Ele tinha grana, levava ela a diversos lugares, com gente bonita, conhecia todo mundo. Ela foi umas duas vezes na minha casa naquele verão, e falava muito bem dele. Mas me chamava a atenção porque ela dizia assim: Nossa Isabela, o fulano trabalha demais, ele quase não dorme. Na verdade ele nem tem casa direito. Fica no restaurante, ou na casa na ex-mulher, ou na pousada que ele tem. E eu perguntava: não pode Francine, então esse cara usa algum tipo de droga, ninguém consegue ficar acordado direto. Tu nunca visse nada? E ela respondia: não, eu nunca vi ele usando nada. Eu acreditava plenamente nela....
Em fevereiro nós fizemos uma viagem em família, de uma semana. Ela passou a semana inteira só dormindo e comendo, não fazia outra coisa. Não aproveitou nada o passeio. Era a falta da droga e nós nem desconfiávamos. Quando chegamos no aeroporto em SP, íamos ficar lá um dia, era sábado de Carnaval. Ela disse p/ o meu pai: o fulano disse que vai pagar a passagem para eu voltar para Floripa hoje, vamos lá ver se tem algum vôo para eu voltar. Mas aí ninguém aceitou e ela foi para o hotel conosco. No dia seguinte voltamos, e ela ficou sozinha em Floripa. Sumiu o Carnaval inteiro, foi se encontrar com ele.
Ela só falava do cara, e eu não o conhecia, só de nome. Mas ela nunca falava em levá-lo na nossa casa, ou combinarmos para sair. Em março minha mãe começou a desconfiar porque ela estava muito magra. Levou-a no médico para fazer diversos exames, deu tudo normal. E eu comecei a investigar sobre o tal fulano, tentar descobrir se ele usava droga. A todos que eu perguntava diziam a mesma coisa: não sei.. só conheço o restaurante, mas acho difícil ele ser um viciado, porque ele tem um restaurante famoso. Se fosse um perdido não estaria bem, não teria grana. Ele anda na sociedade, tem um bom carro, anda bem arrumado. Eu achava que era só desconfiança da minha mãe.
No começo de março eu e ela tivemos uma séria conversa. Meus pais proibiram ela de sair de casa durante a semana, para fazer festa, ou ir a algum bar beber. Eu dizia: Francine, vc precisa amadurecer, investe mais na tua profissão, não fica só querendo sair p/ fazer festa. Para de sair com esse cara, ele não está te fazendo bem. E ela disse que eles já não estavam mais juntos.
Não sei quem deu o fora em quem, mas eles pararam de se encontrar.
Só que aí ela já estava totalmente viciada. Imagina, passaram o verão inteiro cheirando e fazendo festa. Provavelmente de graça, ele devia dar droga a ela. E a situação foi piorando até o meu irmão dar um prensa em junho e ela admitir que estava usando cocaína. O meu chão caiu. Eu nunca imaginei isso da minha irmã. Depois que ela confessou, vieram para a minha casa e nós conversamos. Nós pressionamos e ela confessou que o carinha usava. Ainda disse assim: “a dele é da boa”. E quando ela contou aquele episódio de que ele tinha um monte na festa, começamos a desconfiar que ele é traficante, mas não temos certeza.
Porque aí se encaixa aquela história que a gente acha que só acontece com pessoas bem distantes de nós: o carinha seduz a menina, começa a envolvê-la no mundo das drogas, e depois que ela já está viciada se afasta, e avisa para alguém ir lá vender droga para ela, quando ele é o fornecedor. E ela, como já está viciada, começa a comprar para usar. Não tem tudo a ver essa história?
E aí ela foi internada, e lá ela ligou para ele. Ele disse que dava a maior força para ela sair dessa, e blá blá blá. Até parece.
Quando ela saiu da clínica, ligou p/ ele dizendo que tinha uma carta para entregar. Ela me disse que escreveu tudo de bom e de ruim que ele tinha feito a ela. Eu ainda disse: não procura mais esse cara Francine, tu vai cair de novo por causa dele. E ela não me contou mais nada.
Depois que ela faleceu, eu soube que eles tinham voltado a se encontrar. Que eles se encontraram em setembro, saíram juntos, mas não sei quantas vezes e se foi freqüente.
No momento da sua morte, a minha mãe perguntou a ela: por que tu voltasse a usar droga, Francine? Foi o fulano mãe, ele disse que eu era uma covarde em parar. Mas não sabemos se isso é realmente verdade, porque ela estava totalmente fora de si.
O cara é um canalha? Sim. Não presta? Sim. Iludiu a minha irmã numa vida cheia de glamour? Sim. Vocês podem ver pelos relatos dela que era uma pessoa que tinha vontade de ser famosa, queria ir para o BBB, conhecia artistas famosos. Quando ele apresentou uma vida cheia de pessoas bonitas, bem relacionadas, ela se apaixonou. Mas não era nenhuma criança, já tinha 25 anos.
Pensamos em denunciar. Mas não temos prova alguma. Não sei se ele apareceu no velório, nem se ele soube no dia. Nunca o conhecemos.
Acredito na justiça Divina. Ele tem filhos adolescentes. Parece que o restaurante anda “às moscas”, quando antes vivia cheio. Não sabemos se ele é traficante. Mas é usuário, e daqueles bem viciados. Um dia ele vai ter o retorno.
Preferimos deixar assim. Só pedimos para os nossos amigos não freqüentar mais o restaurante. Quer dizer, nem precisou pedir, todo mundo que soube da história avisou que nunca mais colocaria os pés lá.
E essa é a história. Agora, tarde demais, descobri que temos que desconfiar, que temos que investigar. Cuidem de seus filhos, irmãos, amigos próximos. O mal pode estar do nosso lado e a gente nem imagina.

Um grande beijo
Isabela

35 comentários:

  1. Nossa!Ele usou ela mesmo, primeiro a fez viciar, mas acho que a intenção dele era usar a Francine para vender drogas para ele, isso porque conheço casos assim em que o cara oferece a droga "Boa" de graça e depois usa o viciado para vender.
    E como a Francine era linda e frequentava as melhoras festa e lugares ele queria ela vendendo para ele.
    Triste Fim ela teve. E ele se não mudar tera o mesmo.
    Ele deve ser pai só de sangue, queria saber se ele oferece drogas para os filhos tambem!
    Covarde.
    Sinto muito pela Fran e que mais meninas que leem esse blog fiquem atentas aos caras ricos!
    Rico tambem usa Droga!

    Beijos Isabella-

    ResponderExcluir
  2. parabéns Isabella,esse blog esta me ajundando muito eu tenho 20ano e ja fui viciada em cocaina tb!!! usei dos 17até os 19..foi pouco tempo,mais esse pouco tempo ACABOU cmg!!!
    mais graças a deus eu sai dessa merda e foi por mim mesma...minha familia até hoje nao sabe e eu tenho certeza q si um dia ficarem sabendo,vai ser o FIM!!!

    ENFIM,ler esse blog me faz ver o quanto eu era BURRA e nao sabia...

    Beijos Isabella e continue postando aqui,pq o blog ta ajudando muuita GENTE!!

    ResponderExcluir
  3. Nssa,mt triste a histporia dessa garota linda.
    como podem ter seres humanos assim desse tipo heim?
    gente ele é daqui de floripa.triste mt triste...
    Meu Deus que essa pessoa pague pelo mal que fez a ela,pelo mal que fez a fmailia e amigos.pq ele não acabou só com a vida maravilhosa que ela tinha e sim de tds em sua volta.
    que Deus conforte mt o coração de tds que a conheciam e a amavam...
    BeijOs

    ResponderExcluir
  4. Isabela... Embora seja tarde demais para vocês... È muito cedo para um mundo inteiro..Continue sempre falando, relatando, contando... Vc esta ajudando MUITO, e muitas pessoas...
    TE admiro pela força, pelas belas palavras que sempre escreve...
    Força a vc, seu irmão e principalmente a seus pais.....

    Um beijo

    ResponderExcluir
  5. Nossa Isabela por acaso eu achei o seu blog e ja o li todo deste o começo ate agora!
    E pode ter certeza que aonde a Francine estiver ela vai estar olhando e orando por todos vocês!

    ResponderExcluir
  6. A Fran tinha 25 anos quando se envolveu com esse monstro...mas como a minha amiga foi ingênua.....Desgraçado, logo ele vai pagar pelo que fez!
    Bjos pra vcs Bella

    ResponderExcluir
  7. Sabe o que? Caras como esse, tem vários por aí...coroas, ricos, com status, o que eles queres é uma moça jovem e bonita pra passear com eles nos seus carrões e frequentar suas badaladas festas... Na nossa sociedade está cheio de gente assim... o problema é que eles cansam logo dessa namoradinha, e assim q ela já não é mais novidade, perde o interesse. A Fran era linda, alegre e jovem, uma bela namorada para se ter... talvez ela tenha caído nessa enrrascada, não se deu conta... não percebeu... é tudo muito rápido, não deu tempo.

    `só quero te falar de quando a gente andava nas estrelas...das horas lindas que passamos juntos.. agente só queria amar e amar, e hoje eu tenho certeza: a nossa historia não termina agora, e essa tempestade um dia vai acabar! Quando a chuva passar quando o tempo abrir, abra a janela e veja eu sou o Sol, eu sou céu e mar, eu sou céu e fim... e o meu amor é imensidão....

    bjs, Dai.

    ResponderExcluir
  8. Oi Isabela!
    acompanho sempre todos os dias os posts.
    como a Jana disse, eu tbm te adimiro mto pela força que esta tendo!
    Fique em paz!
    grande abraço, Kawany

    ResponderExcluir
  9. Voce tem razão Isabela. Vou relevar! Espero que esse preconceito medíocre acabe um dia! ...Sabe, muitas pessoas costumam dizer que: ´´USAVA DROGAS? ...FOI TARDE, POIS COISA BOA NÃO ERA...´´.. diante disto sempre digo que pra tais pessoas que..É fácil falar! Quero ver se seu filho, seu sobrinho, seu neto um dia caia nessa, se você falaria também que ele não é coisa ´´boa´´, sabendo a criação e a educação que mesmo assim você os deu! Temos que ter cuidado com as palavras, porque o mundo dá VOLTAS! Pimenta no c* dos outros, é refresco! Sabe Isabela, eu tinha um primo que faleceu pelo mesmo problema, e era a melhor pessoa do mundo, tinha caráter, criação, boa índole, ajudava os pais... mas infelizmente foi fraco e caiu nessa. Existem casos e casos, mas JAMAIS podemos julgar CARÁTER associado também ao uso de drogas ! Jamais julgo ninguém, porque tenho telhado de vidro, e não sei o dia de amanhã, quando eu tiver filhos. Não estou na vida de ninguém pra poder julgar se era ou não, uma boa pessoa! Falo de quem conheço, de quem convivo! Quanto á Francine, que ela esteja nos braços do Pai!E SEI que está, pois mesmo não conhecendo-a está NÍTIDO no rostinho dela o quão PURA ela era!
    Fica com Deus, e desculpe o desabafo!

    ResponderExcluir
  10. È desse jeito mesmo que funciona a coisa eu vivi nesse meio, não tão glamuroso, minha ex namorada me trocou por um cara que tem grana , é viciado, e traficante, no começo ta sendo td lindo, mas não vejo um final feliz pra isso, no fim é tudo a mesma história, eu me viciei depois que larguei dela me afundei, mas agora graças Deus, estou longe desse mundo, acho muito importante a divulgação dessa história , pois como vocÊ disse não acontece só com o vizinho, e se a gente não vigiar pode ser tarde demais, fica com Deus!

    ResponderExcluir
  11. Ola, Isabela, tenho uma sugestao. ja q vc nao tem provas contra esse cara, nao sabe se ele eh traficante mesmo entao nem pode denunciar...entao vc poderia passar por email para cada um de nos, leitores do blog, o nome desse restaurante, para q possamos fazer a nossa parte. tenho certeza q como eu, muitos aqui passam ferias em Floripa, Jurere, Farol. Imagina q desgaca ficar numa pousada ou comer num restaurante financiado pelo trafico? levar minha filha para a toca do lobo??? nao, podemos fazer a nossa parte. Alertando nossos familiares e amigos para q fiquem atentos a certos lugares, eu particularmente gostaria muito dessa informacao, tenho uma filha de 14 anos. beijos Elaine
    vickstucchi@hotmail.com

    ResponderExcluir
  12. ah outra coisa, vi em algund posts q vcs sao espiritas kardecistas, ou simpatizantes da doutrina...estou certa? entao fica uma dica, esse eh o site do centro q frequento, www.ceeb.org.br, as segundas e quintas feiras, sempre as 19:45 tem palestra online. sei q vcs vao gostar, a casa de Euripides Barsanulfo eh uma bencao em nossas vidas. Divulgue o site para sua mae tambem. As vezes nao temos tempo para buscar consolo e essa eh uma maneira do consolo vir ate nos. Faca isso, nao deixe de experimentar. Nao sei explicar pq, mas gosto muito de vcs. bjsss muita paz
    Elaine

    ResponderExcluir
  13. Estou acompanhando o blog há um tempo... E sem querer me deparei por uma situação bem parecida com a qual vivenciei mais ou menos 3 anos atrás! Bem, sou farmacêutica, sempre tive um pai e uma mãe que sempre supriram todas minhas necessidades,sempre tive bons resultados profissionalmente enfim nunca me faltou nada. Mas quando tinha 22 anos conheci um cara que mudaria minha vida! Assim como esse que a Francine conheceu, uma pessoa bem sucedida da minha cidade, no começo eu não sabia do seu envolvimento com drogas, mas passou -se pouco tempo para começar minhas desconfianças... No meu caso essa pessoa era somente usuário, e graças a Deus (agradeço todos os dias) eu não tive nenhum envolvimento com drogas, rompi o relacionamento antes que isso acontecesse. Estou escrevendo mesmo pra dizer que infelizmente essas pessoas tem o poder ou capacidade, de fazer com que acreditemos nelas, do tipo "não sou viciado", "é só de vez em qndo"!! Que isso sirva de alerta para todas as pessoas. Isabela parabéns por essa iniciativa, pode ter certeza de que estará ajudando muita gente! E agente só se dá conta da gravidade do problema quando é na casa da gente. Fica com Deus e que Ele conforte vc e toda sua família!

    ResponderExcluir
  14. Bella, Concordo com a VickStucchi, uma das leitoras o blog, vc deve diulgar o nome dos estabelecimentos o qual esse cidadão é dono para que possamos nunca ter o desprazer de pisar lá......
    Bjos

    ResponderExcluir
  15. Isabela, parabéns pela iniciativa. Tenho certeza que esse blog ajuda a muitas pessoas, alerta a todo mundo que o mundo está cheio de pessoas ruins. Uma pena a Fran ter ido embora assim, uma moça tão liinda, jovem, alegre, engraçada, e com várias outras caracteristicas que só vocês que conviviam com ela sabiam. Que a sua família consiga ficar em paz. Beijos!

    ResponderExcluir
  16. se for divulgar o nome do loal mande para mim tb...
    melhand@hotmail.com

    ResponderExcluir
  17. gente, o mundo nao esta cheio de pessoas ruins! na verdade o q acontece eh q os bons sao timidos. somos tao generosos em demonstrar nossos acessos de raiva, nao medimos palavras qdo tomamos uma fechada no transito, temos sempre um enorme palavrao para dizer qdo tomamos uma topada... ao passo q economizamos tantos "eu te amo", "por favor", "obrigada"...os maus se destacam pois fazem o mal dando risada. esta na hora de virar o jogo. nao eh fazer justica com as proprias maos, mas eh fazer o bem sem vergonha, descaradamente. eh pegar aqueles 10 minutinhos q nos sobram de tempo e ao inves de sentar no safa e assistir aquele telejornal q so fala de acidentes, mortes, assassinatos e tentar recuperar uma vida, dar um prato de sopa a um mendigo, orientar uma crianca, visitar um doente. acredito q nos, da turma do bem, ficamos muito passivos, olhando o mal se mostrar na tela da tv. q tal irmos a luta? q tal nao nos escondermos mais atras do medo ( incrivel, medo de q? se nos somos os certos? ) e impedir q mais Frans e suas familias percam a alegria de viver? vamos la, galera, maos a obra, se cada um fizer um pouquinho...acho importante q todos nos, leitores, comentemos, divulguempos, em nossas paginas pessoais, orkut, facebook...ta na hora da corrente do bem se expandir.
    bjssss e muita paz pra nos
    Elaine

    ResponderExcluir
  18. Oi Isabela!
    Estou acompanhando a historia de voces..pena que teve um fim tão tragico, mas te parabenizo pela iniciativa de continuar com o Blog para dar exemplo a muitas pessoas que infelizmente se cruzam com este caminho!!!
    Que Deus abençoe vc e toda sua familia!
    Um abraço!
    Andréia Leite
    Maceió/AL

    ResponderExcluir
  19. Eu entendo a dor de vocês, mas não é saudável procurar culpados. Todos tem liberdade de escolha. Foi uma opção errada dele e o cara agiu de má fé, com certeza, como todos os usuários, ele sabia que cocaína não é bom.

    ResponderExcluir
  20. Adorei o blog,ele é perfeito!!
    Serve para alertar as pessoas ,para terem mais cuidado com as más companhias !!
    Lamento muito pela perda da sua irmã!
    =/
    Quézia
    Salvador-Ba

    ResponderExcluir
  21. Acho que deveriam denunciar, mesmo sem provas de que é ou não traficante. Só o fato de ter toda essa droga, e ser usuário, merece uma bela cadeia...

    ResponderExcluir
  22. Tb acho que deveriam divulgar e deixar a polícia investigar.

    ResponderExcluir
  23. É importante não se comprometer, usuários de droga são extremamente perigosos quando seu vício e/ou estilo de vida são ameaçados. Cuidado, essa pessoa pode se sentir ameaçada quando ler o blog e tentar algo, deixemos a Fran evoluir e tentar ser ajudada depois de desencarnar de uma forma tão complicada, tenhamos fé na justiça divina.

    ResponderExcluir
  24. Espero que os filhos dele, jamais se envolvam com drogas.
    Quase sempre esse tipo, perante a familia, parecem serem santos. E provavel que eles nem saibam do que o pai e capaz. todavia isso e bom, pois as criancas nao merecem pagarem pelo erro do pai.

    ResponderExcluir
  25. Quando eu tinha 17 anos, me envolvi com um rapaz 5 anos + velho do que eu. Eu o amei muito, inclusive tive um filho com ele. Ele era tudo para mim naquele tempo, e ele cheirava cocaina e fumava maconha.
    Muitas vezes ele me ofereceu, mas nunca aceitei.
    Muitas vezes o vi cheirar cocaina, e o vi fumar maconha, mas sabia que aquilo nao era para mim.
    Por alguma razao, nem mesmo o medo de perde-lo que tinha, conseguia ser maior do que o pavor que sempre tive de drogas.
    Por isso, comeco a acreditar que deve existir sim, um diferencial entre algumas pessoas e outras pessoas, a respeito das drogas.
    Alguma tendencia, ou sei la o que .
    No tempo em que namoramos, ainda havia alguns agravantes na minha situacao comparado a situacao de sua mana, pois meu pai era alcoolatra, eramos muito pobres, e vivia num lar totalmente desestruturado. E pra completar, na epoca minha irma mais nova havia acabado de ser diagnosticada com uma doenca fatal(e acabou falecendo).
    Ja a Fran, pelo que vc conta, vem de um lar bem estruturado, com pai e mae proximos, irmaos sadios e que lhe davam apoio, e mesmo assim caiu na conversa dele.
    E claro que isso nao o exime da responsabilidade. afinal usar drogas e pessimo, mas oferecer a outros que nao usam e o fim da picada. No entanto, baseada na minha propria experiencia devo acreditar que alguma outra razao muito pessoal de Fran, a levou a aceitar tal oferta, mesmo sabendo que droga so degenera as pessoas.
    Antes disso, quando eu tinha uns 11 a 12 anos de idade, li em algum lugar que alcoolismo e hereditario, entao coloquei na cabeca, que ja que meu pai era alcoolatra, entao eu tb o era, e por isso acreditei que cedo ou tarde eu acabaria como ele. Entao comecei a carregar dentro de uma garrafinha bebida alcoolica dentro da mochila e levava p/ escola. La no banheiro tentava beber aquilo, e nao conseguia, achava horrivel.
    mas a minha inocencia era tanta, que pensava que querendo ou nao, aquele era o meu destino, afinal era "hereditario". Tentei, e tentei e jamais consegui gostar de beber.
    Aproveito e aviso aos adultos p/ tomarem cuidado com o que falam com as criancas. Vejam que se eu tivesse mesmo alguma tendencia, aquela seria a hora de comecar a minha vida de bebedeira, so pq ouvi falar, ou li em algum lugar que se meu pai era alcoolatra, entao os filhos tb seriam.
    Por isso mesmo nunca contei ao meu filho que seu pai era usuario de drogas, para que ele nunca se sugestionasse a ser um tb, como aconteceu comigo , e gracas a Deus eu nao tinha tendencia alguma, pq se tivesse, hoje seria outra pessoa, pois as drogas, incluindo o alcool, destroi a pessoa, e quem estiver por perto.

    ResponderExcluir
  26. Isabela,
    muito bacana essa tua iniciativa de expor uma história dolorosa da dependência a cocaína. Tenho uma experiência familiar também muito difícil (um primo usuário). Vou recomendar o blog para ele. Sei que é complicado mas acho que seria importante divulgar a pessoa que colocou sua irmã no vício ainda mais se ele for um traficante. Se for usuário também aí não faz sentido. Porém gostaria que tu me enviasse o nome do restaurante para que eu não vá contribuir com esse usuário pois moro em Floripa também. Abraços e força! André - ajluis76@hotmail.com

    ResponderExcluir
  27. Isabela!
    Parabens em divulgar uma historia tão triste, q Deus de força pra vc e toda tua familia, e q a Fran descanse em paz.
    Q sirva de lição pra muitas pessoas, pq a maldade esta proxima e todo cuidado é pouco, mas DEUS é justo.
    Li a materia do DC d domingo.

    Le
    Chapecó

    ResponderExcluir
  28. PATTHY, ZELY E MARY26 de agosto de 2010 21:55

    Gostamos muito da história de sua irmã e demos muita força para superar a sua perda.Essa história comoveu a nós e a todos que leram.Sabemos que foi muito doloroso reescrever a história pois afinal a
    Francine tentou mas por incentivo de seu companheiro voltou a usar e isto foi o que levou a sua morte.
    Esta história nos incentivou a não usarmos drogas pois logo em seguida as consequencias virão.

    Somos alunas do colégio São João Bosco/Apiúna.

    ResponderExcluir
  29. Patthy,Zely e Mary31 de agosto de 2010 19:43

    Oi,somos novamente mas hoje nós iremos contar como ficamos sabendo do seu blog.
    Foi uma professora aqui do colégio quem achou o blog ficou interessada e leu o diário de Francine,foi a onde que falou com os professores para que liberasse algumas de suas aulas para que todos os alunos do colégio podessem ler.No dia em que começamos a ler não queriamos parar pois estava muito interessante por que aprender coisas novas faz bem,pois vai que um dia nos envolvemos sem saber o que pode ser.
    E parabéns;beijos.

    ResponderExcluir
  30. Pois é. Sei quem é o vagabundo. Continua traficando com seu restaurante no Centro e Pousada no Norte da Ilha e Sítio na Grande Florianópolis. O pior é que já pesquisei o nome do safado e não aparece em qualquer processo criminal. Eu estou procurando, uma dia acho. O pior é que está nas rodas sociais de nossa cidade, convivendo e por vezes fazendo benemerência. Escrevo aqui porque ele induz o filho de um amigo ao uso de Cocaína.
    CANALHA. Mas um dia vai cair.

    ResponderExcluir
  31. "Porque aí se encaixa aquela história que a gente acha que só acontece com pessoas bem distantes de nós: o carinha seduz a menina, começa a envolvê-la no mundo das drogas, e depois que ela já está viciada se afasta, e avisa para alguém ir lá vender droga para ela, quando ele é o fornecedor. E ela, como já está viciada, começa a comprar para usar. Não tem tudo a ver essa história?"

    Na verdade, isso parece mais coisa de novela mexicana do que da vida real. Acho que esse cara era doente, que nem a Francine, só que dispunha de mais dinheiro pra sustentar o vício e acobertar seus deslizes...
    E outra, traficante esperto não usa drogas. E nem desperdiça 4 meses da vida dele pra fazer um único cliente...

    ResponderExcluir
  32. Não acho que o homem tenha culpa nenhuma, ela já usava cocaína, se o uso aumentou com a companhia dele, como você Isabela falou em posts anteriores ela tinha já a tendencia a se viciar, como muitas pessoas usam durante anos esporadicamente.
    Não faz sentido um traficante viciar UMA pessoa pra ganhar dinheiro. Uma pessoa não faz lucro.
    O homem deve ser rico e viciado, não traficante... pelos relato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. realmente você não deve conhecer o poder de sedução de um traficante, principalmente quando o traficante é um cara galante da sociedade e está sempre presnte e amigo de todos!

      Excluir
  33. Concordo com os dois últimos comentários acima. No entanto entendo a dor da família. Meu companheiro é dependente químico e sei como é. A gente pega ódio por qualquer pessoa que ajude a afundar quem a gente ama: "amigos" que também usam, traficantes e até os amigos/parentes que não entendem a gravidade do problema e chamam a pessoa "apenas" para beber. No entanto devemos ser realistas. A pessoa experimenta porque quer, continua a usar por que quer mas vicia sem querer. Até eu que não conheço vocês sinto raiva desse cara, pois com a ajuda dele ela se afundou de vez. Mas como já li aqui, ela já usava esporadicamente, ou pelo menos já tinha usado algumas vezes. Infelizmente juntou a fome com a vontade de comer... Infelizmente também existem pessoas que gostam de usar drogas. Sim, gostam. Muitos são festeiros, baladeiros, mas se contentam "apenas" com bebedeiras. Outros não. Alguma droga ilícita faz parte do pacote... sem usar nada não tem a mesma graça... Se essa pessoa sai com outras que não curtem, que só bebem mesmo na social, ela até se segura, sente até vergonha de expor esse outro lado. Mas quando ela encontra outra pessoa ou turma que curte o mesmo que ela... aí que está o problema. As pessoas só usam drogas pesadas sozinhas quando já estão viciadas, mas o que leva ao vício é o uso "recreacional" com alguém ou turma. Foi o caso do meu companheiro. Ele não começou a usar por trauma ou tristeza, nada disso. Era um adolescente rebelde (rebelde com os amigos, mas com a família tinha um bom convívio) que gostava de provar o proibido, sem medo nenhum. Começou a beber e fumar muito cedo, depois ja experimentou maconha, depois cocaína (dentre outras drogas), chegando ao crack. Acredito que o caso da Fran seja parecido, só que ela parou na cocaína. Mas uma coisa que não acredito é viciar na primeira vez. Embora eu nunca tenha experimentado drogas pesadas, acredito que o que pode acontecer é a pessoa gostar da sensação e continuar usando por prazer, só que logo isso pode se tornar um vício, dependendo da pré-disposição da pessoa e também da quantidade e frequência que ela usa. Sobre o homem, se ele é traficante ou não, não sei. Pode ser que sim ou que não. Mas certamente é um doente, com desvio de caráter que usou sua irmã sim. Mas não acredito que o objetivo dele tenha sido de viciá-la para vender pra ela depois... Como foi dito, seria só mais uma cliente, nem faria tanta diferença assim, ainda mais que ele já era rico... O mais provável é que ele a usou como muitos homens usam as mulheres: usam afetivamente, sexualmente... Que homem não quer ter uma bela jovem ao seu lado? Não por gostar ou se importar com ela, mas para tirar proveito. A droga já fazia parte da vida dele, e ela entrou mesmo sabendo disso. Talvez esse tenha sido até um dos motivos que a "cativou" (além dos glamour que você citou).Eu entrei na vida do meu namorado sabendo do problema dele também, mas nunca cogitei a ideia de usar junto com ele nem de aceitar namorar um usuário para sempre. Fiquei com ele porque acredito na sua recuperação, porque ele quer parar e nos amamos.

    ResponderExcluir
  34. Só não entendi do que exatamente ela morreu ?
    Desculpe minha ignorância ...ms poderia me responder ?
    Aqui onde moro tem gente que usa crack , cocaína de péssima qualidade , não se alimentam. Ah ! é só ver a Cracolandia péssimo estado em que as pessoas vivem (sobrevivem)

    ResponderExcluir